Escola Ativa

POSTAGENS ANTERIORES

19/09/2013

Quarto dia de Escola Ativa em Simões Filho


Mais um dia de muita brincadeira para falar de coisa séria! 

Pela parte da manhã com a turma do 4º ano de "Pro Emilia", a professora e eu reolhemos as atividades que pedimos para casa: “Caroa da Lagoa e sua lagoa”. Os pequenos entrevistaram seus avós, pais ou vizinhos mais velhos sobre como era o Bairro Coroa da Lagoa antigamente, em relação à lagoa lá existente. Percebemos que muita coisa mudou. Descobrimos que este curso d’água era bastante usado pela população local para pesca, banho e pelas lavadeiras. Hoje a lagoa praticamente está deixando de existir devido à poluição a mau uso.

Após reflexões sobre o cuidado com a água nós fomos para fora da sala para observar as lixeiras ecológicas da escola. Notamos que a separação correta do lixo não estava sendo respeitada apesar da existência das lixeiras. O assunto foi tratado e lavado para nossa diretora Leci na atividade seguinte, o Eco Repórter. 

Aproveitamos o tempo lá fora para falar e ver de perto a Composteira que estava sendo cavada naquele momento. Com ela, a escola poderá reaproveitar todo lixo orgânico produzido que até então, parte era levado para o aterro sanitário (a outra parte, Neide e Elisa dão aos cachorros e miquinhos que visitam a escola).

Para desenvolver a atividade Eco Repórter elaboramos perguntas dentro dos temas abordados nas cartilhas para entrevistar uma pessoa de cada setor da escola: Leci e Carla (diretora e vice), Marlene (merendeira e faxineira), Elisangela e Antônia (secretárias) e Jussara (limpeza). As perguntas foram respondidas e assim, as crianças puderam entender o que acontece na escola enquanto estão estudando e ainda como podem colaborar.  

Aproveitamos o tempo para falar mais um pouco de convivência. Realizamos dinâmicas e brincadeiras. A turma entendeu o recado direitinho sobre respeitar as diferenças dos outros, não desejar ao outro o que não deseja para você e olhar para o mundo com olhos atentos às mudanças e transformações. 

Encerramos o dia com a turma da manhã repletos de alegria e muitos abraços. Não poderia ser diferente, afinal, estamos na Bahia!

Como sempre, caminhei para a cozinha ao encontro de Neide (merendeira de do turno da manhã). Vixe! É lá que o bicho pega! Comi aquela comidinha típica baiana regada com muita prosa boa e uma pitada (pequena) de pimenta! 

Logo mais, acompanhada pela "pro Ana Rita", responsável pela turma do 5º ano da tarde, recolhemos a atividade de casa.  As crianças trouxeram as mudas do "chá de folha", garrafa pet para reutilizá-la como vaso e o desenho da planta escolhida por cada um. Todos falaram um pouquinho de sua planta e o que aprendeu entrevistando os avós em casa. Várias ervas nos foram apresentadas como o Tapete de Oxalá (na minha terra, em minas é chamado de boldo), a Aroeira, muito comum na Bahia, Capim Santo, Alfavaca de Galinha, Mastruz, também muito comum por aqui, entre outras. A meninada caprichou nos desenhos das plantas. Ficaram lindos! 

Aqui na Bahia, assim como no interior de Minas, ainda há muito o uso de plantas medicinais na cultura popular. Mas também assim como em Minas, é uma cultura que caminha para a extinção devido à quebra do intercâmbio entre gerações. 

Após as apresentações colocamos a mão na massa, ou seja, na terra! Cada um plantou sua mudinha. Agora é só cuidar. 

Após o lanche dos pequenos fomos para a sala de aula preparar o Eco-Reporter. Elaboraramos mais perguntas e entrevistamos as profissionais do turno da tarde: Leci e Carla (diretora e vice), Elisangela e Marluce (secretárias), Tia Elisa (querida merendeira) e Luciene e Jailma (limpeza).

Após agradecermos e despedirmos de nossas entrevistadas batemos um papo “massa” sobre tudo que foi dito até então. Nossas crianças estão com tudo em dia, com tudo guardado no coração.

Danielle Terra