Escola Ativa

POSTAGENS ANTERIORES

20/09/2013

Primeira Feira de Trocas da Escola Luterana Concórdia, Simões Filho - BA


Dia da despedida...

Dizem que tudo que é bom, dura pouco! Eu não acredito nessa frase. Acho que tudo que é bom, dura tempo suficiente para a gente guardar no coração e dar aquela vontade de quero mais! Foi assim que encerrei as atividades do projeto Escola Ativa na escola Luterana Concórdia. Sai da escola com uma vontade enorme de voltar!

Encerramos com o evento 1º Feira de Trocas da Escola Luterana Concórdia, que tem como objetivo incentivar a economia solidária e mostras aos pequenos que tudo se aproveita. Afinal, o que você não quer mais, com certeza tem alguém que queira. 

 Todas as turmas da escola dos turnos manhã e tarde levaram para a escola objetos para a troca.  Sapatos, roupas, brinquedos, acessórios e livros. Todos os membros da escola entraram na brincadeira. Eu, por exemplo, entrei na escola com um esmalte e um prendedor de cabelo e saí com um vestido e um colar. Teve bom, né?

Além da feira de trocas recebei uma homenagem linda da turno da manhã. Apresentaram uma dança com uma musica que falava da natureza. Fizeram também um cartaz emocionante com meu nome.

E como se não bastasse, ainda fui presentiada com flores, quiteutes baianos, um porta retrato lindo e produtos de beleza! É lole?

Crianças e adultos da Escola Luterana Concórdia, não sei quando os encontrarei novamente, mas tenham a certeza que sempre verei infinitas vezes todas as fotos de nossos momentos juntos.

Aprendi muito com cada um de vocês.

Um grande abraço. Até a volta.  

Danielle Terra


CLIQUE PARA AMPLIAR







19/09/2013

Quarto dia de Escola Ativa em Simões Filho


Escola Municipal Luterana Concórdia é sinônimo de alegria e muito amor!

Mais um dia de muita brincadeira para falar de coisa séria! 

Pela parte da manhã com a turma do 4º ano de "Pro Emilia", a professora e eu reolhemos as atividades que pedimos para casa: “Caroa da Lagoa e sua lagoa”. Os pequenos entrevistaram seus avós, pais ou vizinhos mais velhos sobre como era o Bairro Coroa da Lagoa antigamente, em relação à lagoa lá existente. Percebemos que muita coisa mudou. Descobrimos que este curso d’água era bastante usado pela população local para pesca, banho e pelas lavadeiras. Hoje a lagoa praticamente está deixando de existir devido à poluição a mau uso.

Após reflexões sobre o cuidado com a água nós fomos para fora da sala para observar as lixeiras ecológicas da escola. Notamos que a separação correta do lixo não estava sendo respeitada apesar da existência das lixeiras. O assunto foi tratado e lavado para nossa diretora Leci na atividade seguinte, o Eco Repórter. 

Aproveitamos o tempo lá fora para falar e ver de perto a Composteira que estava sendo cavada naquele momento. Com ela, a escola poderá reaproveitar todo lixo orgânico produzido que até então, parte era levado para o aterro sanitário (a outra parte, Neide e Elisa dão aos cachorros e miquinhos que visitam a escola).

Para desenvolver a atividade Eco Repórter elaboramos perguntas dentro dos temas abordados nas cartilhas para entrevistar uma pessoa de cada setor da escola: Leci e Carla (diretora e vice), Marlene (merendeira e faxineira), Elisangela e Antônia (secretárias) e Jussara (limpeza). As perguntas foram respondidas e assim, as crianças puderam entender o que acontece na escola enquanto estão estudando e ainda como podem colaborar.  

Aproveitamos o tempo para falar mais um pouco de convivência. Realizamos dinâmicas e brincadeiras. A turma entendeu o recado direitinho sobre respeitar as diferenças dos outros, não desejar ao outro o que não deseja para você e olhar para o mundo com olhos atentos às mudanças e transformações. 

Encerramos o dia com a turma da manhã repletos de alegria e muitos abraços. Não poderia ser diferente, afinal, estamos na Bahia!

Como sempre, caminhei para a cozinha ao encontro de Neide (merendeira de do turno da manhã). Vixe! É lá que o bicho pega! Comi aquela comidinha típica baiana regada com muita prosa boa e uma pitada (pequena) de pimenta! 

Logo mais, acompanhada pela "pro Ana Rita", responsável pela turma do 5º ano da tarde, recolhemos a atividade de casa.  As crianças trouxeram as mudas do "chá de folha", garrafa pet para reutilizá-la como vaso e o desenho da planta escolhida por cada um. Todos falaram um pouquinho de sua planta e o que aprendeu entrevistando os avós em casa. Várias ervas nos foram apresentadas como o Tapete de Oxalá (na minha terra, em minas é chamado de boldo), a Aroeira, muito comum na Bahia, Capim Santo, Alfavaca de Galinha, Mastruz, também muito comum por aqui, entre outras. A meninada caprichou nos desenhos das plantas. Ficaram lindos! 

Aqui na Bahia, assim como no interior de Minas, ainda há muito o uso de plantas medicinais na cultura popular. Mas também assim como em Minas, é uma cultura que caminha para a extinção devido à quebra do intercâmbio entre gerações. 

Após as apresentações colocamos a mão na massa, ou seja, na terra! Cada um plantou sua mudinha. Agora é só cuidar. 

Após o lanche dos pequenos fomos para a sala de aula preparar o Eco-Reporter. Elaboraramos mais perguntas e entrevistamos as profissionais do turno da tarde: Leci e Carla (diretora e vice), Elisangela e Marluce (secretárias), Tia Elisa (querida merendeira) e Luciene e Jailma (limpeza).

Após agradecermos e despedirmos de nossas entrevistadas batemos um papo “massa” sobre tudo que foi dito até então. Nossas crianças estão com tudo em dia, com tudo guardado no coração.

Danielle Terra 







18/09/2013

Terceiro dia Escola Ativa!


Escola Luterana Concórdia - Simões Filho

Mais um dia maravilhoso na escola Luterana Concórdia, em Simões Filho!

Hoje o dia foi inteiro das crianças. Conheci as turmas dos 4º e 5º anos das professoras Maria Emília e Ana Rita.

As crianças participaram de forma intensa e alegre e as professoras abraçaram o projeto com toda força! E o mais legal de tudo é que todas as professoras da escola estão aplicando nas demais turmas as atividades do projeto Escola Ativa.

Na parte da manhã, com a turma do 4º ano de “pro Maria Emília” (como falam aqui na Bahia), fomos para debaixo da bela Mangueira que fica no pátio da escola para conhecer e fazer a leitura da Cartilha do Aluno. As crianças mostraram que estão bastante inteiradas com  os temas abordados. Falamos muito sobre CONVIVÊNCIA como ferramenta para a educação ambiental. Afinal, para cuidar do meio ambiente é necessário sensibilidade, educação, amor e respeito ao próximo.

Após o momento no pátio tivemos um breve intervalo para o lanche e fomos às atividades lúdicas. Assistimos ao filme do Calango Lengo, como base para o assunto, Água de Beber. Pedi às crianças que levassem para casa uma cartolina e usa-la para a atividade sobre a “Coroa da Lagoa”. Trata-se do bairro onde moram e foi construído em volta de uma lagoa, onde os moradores pescavam e se banhavam. Hoje, infelizmente, a lagoa está poluída, quase sem vida. Pedi que entrevistassem os avós ou vizinhos mais velhos como fonte de informação para realizar a atividade de casa. Nesse contexto usarão o “intercâmbio entre gerações” como ferramenta para a educação ambiental.  Encerramos a parte da manhã com a dinâmica da água para a compreender a disposição de água no planeta e o quanto ainda temos de água potável para o consumo humano. Após um papo “massa” e “cabeça”, nos despedimos com muitos abraços.

Com a turma da tarde, o 5º ano da “pro Ana Rita” não foi diferente em termos de carinho e recepção. Mas quis fazer um pouco diferente, por ser uma turma com idade diferente. Conhecemos as cartilhas através de um bate papo e dicas de como respeitar o meio ambiente e cidadania. “ Realizamos atividades como “Todo mundo é igual, mas também é diferente”; “Não faça com o outro o que não deseja que seja feito com você”;” Dinâmica da Água” e ainda assistimos ao filme Calango Lengo, junto com mais uma turma que foi nos visitar em sala. Para casa pedi que também entrevistassem os mais velhos, mas dessa vez, para descobrir coisas sobre plantas medicinais (são chamadas aqui na Bahia de “chá de folha”). Além disso, terão que levar no dia seguinte uma muda de erva, dados sobre a planta, como exemplo, o uso medicinal na cultura popular e uma garrafa pet para seu plantio, pois faremos um jardim suspenso de ervas na escola.

Fechamos o dia com muita alegria e disposição para o próximo encontro.

Psiu: Mais uma vez recebi um almoço de primeira, típico baiano, mas dessa vez feito na escola pela merendeira Neide. Ontem o banquete baiano foi na casa da diretora Leci... Ôxe! Assim venho morar na Bahia de vez!

Danielle Terra







17/09/2013

Segundo dia em Simões Filho - Curso de Agente Multiplicador para a Educação Ambiental




Mais um dia arretado do projeto Escola Ativa na Terra de Todos os Santos!

Hoje pelo segundo dia estive na escola Luterana Concórdia, de Simões Filho, dessa vez para ministrar o mini curso “Agente Multiplicador para a Educação Ambiental”. Foi emocionante! Todos os membros da escola participaram do momento. Zelador, secretárias, as meninas da cozinha e da limpeza, diretora, professoras, e ainda fui contemplada com um ajudante mirim: o menino Felipe, de 5 anos que ficou no curso durante às 8 horas e participou de todas as dinâmicas. O curso foi muito produtivo, pois pude conhecer melhor a realidade local e aprender muito.

Nos divertimos com as dinâmicas, definimos o foco do nosso projeto na escola, ouvimos histórias de vida, assistimos vídeos educativos e saímos em paz e animados para nosso terceiro dia de projeto.

Amanhã nossas atividades serão iniciadas junto às crianças.  Estou ansiosa! Viva a Bahia e sua alegria!

Danielle Terra


CLIQUE PARA AMPLIAR







16/09/2013

Primeiro dia do projeto Escola Ativa em Simões Filho - Bahia




Sempre ouvi dizer que a Bahia é linda. E é mesmo! O povo baiano é lindo. São pessoas extremamente receptivas e sorridentes. Assim fui recebida por todos da Escola Municipal Luterana Concórdia, em Simões Filho.

Logo que cheguei fui recebida pela diretora Leci. Com muita simpatia e cordialidade me mostrou a escola, todas as turmas e professoras. As crianças são muito carinhosas e alegres.

 Como sempre cheguei já aprendendo com a escola. Estavam decorando o pátio com flores feitas de vinil. Muito criativo!

Após caminhar por toda a estrutura da escola e conversar com Leci e educadoras, chegamos a conclusão que o maior problema da escola, como normalmente ocorre, é a falta da coleta seletiva no bairro. Optamos por desenvolver atividades voltadas para esta questão, além dos demais assuntos abordados em nossa cartilha como Convivência, Higiene, Os 8 erres, Ambientes Verdes e Água.

Fui orientada sobre uma outra questão delicada na escola: formigas! Isso mesmo! Nossas amigas operárias não dão sossego para as plantas do pátio da escola! Vamos encontrar alternativas para criar um jardim suspenso de ervas medicinais de forma que as formigas não se sintam atraídas. Vamos ver o que será, o que será!

Até a próxima postagem. Amanhã. Ou como dizem aqui na Bahia: PRONTO.

Danielle Terra


CLIQUE PARA AMPLIAR